Título: ‘Quem marca mais golos acaba por vencer’

Texto da notícia: ‘Foi um bom jogo mas, lamentavelmente, quem marca mais golos acaba por vencer. Foi um bom jogo e se continuarmos assim estamos no bom caminho’ afirmou o jogador fulano de tal.

Portanto, em futebol devia ganhar quem marcasse menos golos e o bom caminho é perder.
E que dizer do jeitinho do jornalista para escolher o título, hã?


9 Comentários

  • Uma Rapariga Simples

    O Artur Jorge, esse grande filósofo do futebol, não defendia que o mais importante num jogo era fazer coisas bonitas e não ganhá-lo? Lá está, quem marca mais não deveria necessariamente ganhar o jogo.

  • Luis Rodrigues

    Desculpe, grande filósofo do futebol, só existiu um, o Gabriel Alves.

    'Zé passou de uma função receptora para uma função emissora' (passou a bola)

    'Zé executou um pontapé muito bom ao nível da força' (chutou com força)

  • Uma Rapariga Simples

    Não foi ele que disse Aí vai Paneira no seu estilo inconfundível! Não, é Veloso? lol

  • Luis Rodrigues

    Em direto toda a gente diz asneiras, tipo chutou com o pé que estava mais à mão

    Mas o Gabriel Alves era de outra raça, tudo pérolas elaboradas, tecidas com o carinho de um artista.
    Existem compilações na net dedicadas à memória do mestre. Os desportos com bola nunca mais foram os mesmos.

  • Uma Rapariga Simples

    Eu sei, costumava ouvi-lo a relatar jogos. Depois tinha aquela voz fantástica e uma forma de pronunciar as palavras que eram qualquer coisa.

    Ele faz parte da minha memória afectiva dos tempos em que eu era viciada em futebol. (:

  • Luis Rodrigues

    Depois o benfica começou a só ganhar no canal história, e perdeu o interesse 😀

  • bemsalgado

    As calinadas, acho eu, têm um lugar de privilegio na literatura universal.

    Eu o lamento, mas Portugal não é, infelizmente, o ombligo do mundo nesta arte.

    Escutai senão:

    Michel en TVE: “Si entra, es gol”

    “Me dijeron que jugara pegado a la línea blanca” –Maradona

    “Vivía cerca de la playa,pero para ir allí tenía que pasar por un bar. Nunca vi el mar” George Best

    O que é que, arriscando de cair no chauvinisme, eu gosto particularmente destas:

    J. Pinto: “O meu clube estava a beira do precipício, mas tomou a decisão correcta: Deu um passo em frente….”

    Jornalista – “Jardel … Plural de irmão?”
    Jardel: – “…Gémeos…”

    Minutos antes do jogo: Reporter: – “Jardel, como se sente no inicio deste grande jogo?”
    Jardel: – “Nestes jogos, sobe-me a NAFTALINA!…”

    Outra de Jardel:
    ” Clássico é clássico, e VICE-VERSA…”

    Disse que disseram, que eu nâo ouvi dizer, presunção de inocência sempre, por diante ou por detrás.

    Naturalmente, eu sou do Bem-fica, naturalmente também, perdido no canal da história.

    Coida-te e coida de tudo o teu: Na #954 encontro-te algo desmelhorado desde As gravatas.

  • Luis Rodrigues

    É que nunca me apanhaste de pêlo na venta 🙂

    E continuo na minha, o benfica é o madrid português. Arrepia caminho que que aquilo não tem hifen.

Deixar uma resposta