Damien Rice

 Mai 7

Somos livres

O Damien cantava esta musica depois dos concertos. Dos vídeos que vi este é o que mais me toca. Nota-se que todos os que ali estão, estão no mesmo ‘lugar’. E aqui, 4 anos depois, a milhares de quilómetros de distância sinto um pouco daquele sentimento.

Do outro lado, está esta versão https://www.youtube.com/watch?v=MdWgoqjpdkw estéril, insípida, uma fulana lá atrás só quer saber do telemóvel, alminha nenhuma. Até o Damien canta pior, naturalmente. Uma asa precisa de uma asa para voar.

 

 

Do you come, Together ever with him?
Is he dark enough, Enough to see your light?

 

[zoomsounds_player source=”/wp-content/plugins/fwduvp/content/music/Damien Rice – Accidental Babies.mp3″ config=”tinta” artistname=”Damien Rice” songname=”Accidental Babies” thumb=”https://imagens.som13.com/729340/original.jpg” play_target=”footer”]

 

Entre os teus lábios
é que a loucura acode,
desce à garganta,
invade a água.

No teu peito
é que o pólen do fogo
se junta à nascente,
alastra na sombra.

Nos teus flancos
é que a fonte começa
a ser rio de abelhas,
rumor de tigre.

Da cintura aos joelhos
é que a areia queima,
o sol é secreto,
cego o silêncio.

Deita-te comigo.
Ilumina meus vidros.
Entre lábios e lábios
toda a música é minha.