Al Berto

 Fev 20

o coração de papel amareleceu no esquecimento de te amar

[zoomsounds_player source=”/wp-content/plugins/fwduvp/content/poesia/Al Berto – Coimbra Janeiro 1992.mp3″ config=”tinta” artistname=”Al Berto” play_target=”footer”]

habito neste país de água por engano
são-me necessárias imagens radiografias de ossos
rostos desfocados
mãos sobre corpos impressos no papel e nos espelhos
repara
nada mais possuo
a não ser este recado que hoje segue manchado de finos bagos de romã
repara
como o coração de papel amareleceu no esquecimento de te amar

 Ago 11

diz-lhes que se consumiu

se ao entrar em casa
alguém estiver em fogo na tua cama
e a sombra duma cidade surgir na cera do soalho
e do tecto cair uma chuva brilhante
não te assustes

[zoomsounds_player source=”/wp-content/plugins/fwduvp/content/music/Lee Clayton – A Little Cocaine.mp3″ config=”tinta” artistname=”Lee Clayton” songname=”A Little Cocaine” play_target=”footer”]

 Abr 22

parafraseando al berto

faca

repito faca

escrevo faca pelo corpo, desenho faca no peito da noite

desembaraço-me do sumo inoxidável doutra faca

faca

sorrio faca no escuro dum beco

-Hoje não matarás!

amor

repito amor

escrevo amor pelo corpo, desenho amor no peito da noite

desembaraço-me do sumo inoxidável doutro amor

amor

sorrio amor no escuro dum beco

-Hoje não amarás!

[zoomsounds_player source=”/wp-content/plugins/fwduvp/content/music/Jan Garbarek – 3rd Piece.mp3″ config=”tinta” artistname=”Jan Garbarek” songname=”3rd Piece (In Memory of Andrej Tarkowskij)” thumb=”https://worldmusiccentral.org/wp-content/uploads/jan_garbarek_5-400.jpg” play_target=”footer”]
quando a noite é mais noite