Somos livres

O Damien cantava esta musica depois dos concertos. Dos vídeos que vi este é o que mais me toca. Nota-se que todos os que ali estão, estão no mesmo ‘lugar’. E aqui, 4 anos depois, a milhares de quilómetros de distância sinto um pouco daquele sentimento.

Do outro lado, está esta versão https://www.youtube.com/watch?v=MdWgoqjpdkw estéril, insípida, uma fulana lá atrás só quer saber do telemóvel, alminha nenhuma. Até o Damien canta pior, naturalmente. Uma asa precisa de uma asa para voar.

 

 

Do you come, Together ever with him?
Is he dark enough, Enough to see your light?

 

Damien Rice
Accidental Babies
Damien Rice Accidental Babies

 

Entre os teus lábios
é que a loucura acode,
desce à garganta,
invade a água.

No teu peito
é que o pólen do fogo
se junta à nascente,
alastra na sombra.

Nos teus flancos
é que a fonte começa
a ser rio de abelhas,
rumor de tigre.

Da cintura aos joelhos
é que a areia queima,
o sol é secreto,
cego o silêncio.

Deita-te comigo.
Ilumina meus vidros.
Entre lábios e lábios
toda a música é minha.

 

 

 


4 Comentários

  • Clara

    Vim ouvir Damien Rice e ler Eugénio de Andrade (enquanto beberico um pouco de champanhe virtual por uma palhinha, digo… taça de cristal) e percebo a tua análise em relação à diferença entre os dois vídeos. O ambiente vivido num e noutro mão tem mesmo nada a ver.
    Gostava de ter essa oportunidade de sentir ao vivo um momento assim tão intimista numa sintonia colectiva.

    Beijinhos quase ébrios
    (^^)

    • Luis

      😀

      por cada par de damien e geninho, a casa oferece um pastel de nata

      é por isso que não gosto muito de festivais, esses momentos especiais de intimidade ou sintonia são uma raridade
      em 10 mil pessoas, 5 mil só sabem o nome da banda que está a tocar

      um que tenho na memória e onde também gostava de ter estado
      vem muito a propósito, e é o meu género, sou gajo de tinto 🙂

  • Clara

    Já tive oportunidade de acompanhar o Sérgio a cantar esta música… também foi uma noite fantástica, ele veio ao Theatro Circo fazer o tour do álbum “Mútuo Consentimento”. Como eu já tinha comprado na Fnac a pré-edição do disco e como já conhecia as músicas todas, cantei o espectáculo todo! Saí de lá rouca! Esse álbum trouxe-o para casa autografado. 😊

    Ora tinto… tinto… Não te vou pedir nenhum Mouchão de 2011. Mas se for um vinho que seja feito de preferência com touriga nacional, também alinho.

    Boa noite, com notas frutadas no paladar
    (^^)

    • Luis

      Rouquidão não é preço caro por essas noites 🙂

      O ‘problema’ dos vinhos portugueses são os vinhos de quinta e todos multi-casta. Uma pessoa pede uma Cabernet Sauvignon e sabe o que espera.
      Alguém que peça um Mouchão não faz ideia que tipo de vinho é. Eu também para além de desconfiar de ser uma conta pesada 🙂

Deixar uma resposta