Quantas vidas cinzentas se perdem em manhãs anónimas como esta?