6 thoughts on “O dia e noite podem amar-se”

  1. Um eterno crepúsculo, lusco-fusco,…
    Um enjoo eterno, nem carne, nem peixe, excessivamente vegan, ou tudo ao molho e as gentes engordando obscenamente 😀

    Very sexy, indeed :\

    _________
    (caramba, o que eu adoro ‘estragar’ uma hipótese de situação poética :)))

  2. Luigi,
    a poesia vera, vera, é isso mesmo, quaisquer as palavras, as situações escolhidas.

    eu tb não suporto aquilo que o Luís Januário (quando escrevia na bloga) denominava assim: ‘puesia’/algo assim… 🙂

Comentário (nome, etc, é opcional)