Novo Ano, mas não nova vida

Novo Ano, mas não nova vida. Quem pensa em ser mais crédulo, se tem medo de ser enganado?
Se o mundo é de enganos, por que não deixar que nos façam pirraças e troças?

Ninguém quer ser parvo, e é pior: porque para não ser enganado, desonra-se como pessoa de lisura e sinceridade.
Há mais cobardes em ser iludidos, do que em ir para a guerra.
Quando os simples são afinal os mais poderosos e quem cede, ganha.

Comentário (nome, etc, é opcional)