Há quem critique persistentemente os maus da fita. O Trump, o Bolsonaro e agora está na moda um tal de Pardal.
Eles agradecem. Para um politico, tal como para a margarina, o pior que pode acontecer é não aparecer.
Querem matar o Pardal? Reduzam-no à sua insignificância. Se continuar a encher páginas de jornais e blogues, ainda acaba candidato a presidente.