Lembro-me de ter visto nas ‘noticias’ imagens do Assange no dia a dia, a tentar andar de skate, etc.
Nada me espanta, que a embaixada envie esses vídeos, que a imprensa os publique e que nada disto espante.

O giro é que hoje também me lembro de ver nesses vídeos passagens da vida intima e sexual do Assange.
Mas não sei se me lembro por ter visto ou sonhado. Ambas são memórias de coisas que vivi.

Se quiser saber se sonhei ou vi, tenho que ir ver outra vez os vídeos que nem devia ter visto.