que o silêncio fosse comum