Exercicio

Olhando para trás, qual foi a coisa que te orgulhas mesmo de ter feito?

Pensar no passado para quem já tem passado é bom. Põe-me sorrisos e nostalgia.

Mas é o escolher só um, que pode ser interessante. Distinguir o essencial do acessório.
E pensar nisso daqui para a frente.

4 comments on “Exercicio

  • Carla says:

    Ter saído da minha terrinha aos 18, para viver e estudar na capital.

    Devia ter tido esta mesma coragem mais vezes, noutras situações.

    • Luis Rodrigues says:

      Estava a pensar em que medida a falta de coragem é nossa e em que medida é dos outros. Há uma sessão do ted que guardei, que demonstra uma coisa que na verdade parece evidente.
      Somos muito mais ousados e trafulhas quando ninguém está a ver.
      Quer isto dizer que nos importamos mais com os outros do que com nós próprios? Se posso falhar perante mim, mas não perante outros, poder-se-ia dizer que sim.
      Mas a resposta é não.

  • Isabel Pires says:

    De ter conseguido erguer o peito, depois a cabeça e a seguir o corpo todo, após malabarismos fracturantes que a vida fez comigo. Voltar a ser pessoa no sentido abrangente do termo.
    Se não conseguirmos fazer por nós, nunca o conseguiremos fazer pelos outros.
    E pôr a culpa nos outros não é nada boa ideia.

  • Luis Rodrigues says:

    É isso, até as meninas dos aviões o dizem, a máscara de oxigénio põe-se primeiro em si próprio. E isso não é egoísmo.

Comentário (nome, etc, é opcional)