no meio de pensamentos entre trabalho, obrigações e devaneios que tinham a ver com a necessidade ou não das memórias havendo imaginação, pus a tocar a nova playlist, e nesse meio tempo tocou isto

Verdade ou sinceridade?

Eu tenho uma espécie de dever,
de dever de sonhar,
de sonhar sempre,
pois sendo mais do que
uma espectadora de mim mesma,
eu tenho que ter o melhor espetáculo que posso.
E assim me construo a ouro e sedas,
em salas supostas, invento palco, cenário,
para viver o meu sonho
entre luzes brandas
e músicas invisíveis.