Mar 26

em memória de economistas e banqueiros

[zoomsounds_player source=”/wp-content/plugins/fwduvp/content/music/Mojave 3 – You’re Beautiful.mp3″ config=”tinta” artistname=”Mojave 3″ songname=”You’re Beautiful” thumb=”https://a3-images.myspacecdn.com/images03/3/5ffd35849c464041867ea8caf7e36dab/300×300.jpg” play_target=”footer”]

 

You’re beautiful like the stars at night,
twist and turn before the dawn.
Beautiful like the moon at night,
ducks and dives into the sea.

4 thoughts on “em memória de economistas e banqueiros”

  1. “A menina pó de arroz,
    Nascida à beira do mar
    Com o oceano nos olhos
    E com sorrisos de lua
    Nos seus lábios pequeninos
    Que nunca ninguém beijou,
    A menina pó de arroz,
    Com seus cabelos de cobre
    Onde o vento vem brincar,
    Assoma à sua janela
    P'ra ver a noite estrelada,
    Para ouvir os sons da noite,
    Para beber o luar.
    Para ter em suas mãos
    Macias, longas e brancas,
    A noite tépida e branda,
    A velha noite calada.
    A menina pó de arroz,
    Que por uma abreviatura
    Do seu nome arrevesado
    É chamada entre família
    Por um nome miudinho
    De marca de pó de arroz,
    Com seu corpinho de fada
    Que saiu de alguma fonte
    Que há pouco perdeu o encanto,
    Com a cabeça nas mãos,
    Enquanto na casa dormem,
    Veio pôr-se na janela
    Para que a noite a beijasse.
    A menina pó de atroz
    Estará enamorada?”

    (António Rebordão Navarro)

Comentário (nome, etc, é opcional)