E fica-me a memória desses momentos irrepetíveis (como diria o Jorge Palma)

Não me tirem a memória quando não me resta mais nada