a cada vaga segue sempre outra vaga, o mar nunca acaba: dá-nos segurança
mas cada vaga nunca é igual à anterior, nem à próxima: nunca nos aborrece

o mar é tudo. é nada e é sempre.

Eu guardo-o cá em casa, ao lado do frasco da farinha.