Desenrascanço

Sonho com tudo de tudo

Entretanto chupo tudo de tudo
o que há em cada bocadinho de nada

 

 

 

E é isto tudo. Nós.

————–

Tentei comentar um blog do sapo. Aquilo/Aquele insiste que devo ter um blogue no sapo ou dar-lhe uma conta do fb. Azar.
Mas como já estava escrito fica aqui o comentário 🙂

Perdoar é tudo o que não se deve fazer
abomino até a palavra, quando alguém está em posição de perdoar outro, não é bom para nenhum dos dois

sonho com um mundo sem essa palavra no dicionário

porra, metade das vezes que vejo este video fico com vontade de chorar

 

 

 


4 Comentários

  • Isabel Pires

    (O que vou dizer só se aplica a situações graves, ainda mais àquelas cujos autores dos erros têm consciência de os cometer.)

    Não sei bem o que tem de se fazer para perdoar e se isso depende apenas do querer. Não me parece que dependa só da vontade; há um sentir para além disso.
    Se o perdoar for ‘apenas’ não guardar ressentimento, não desejar mal a quem faz mal, é fácil digo eu. Que tenha consciência, não desejo mal a ninguém.
    Lidar como se nada fosse ou tivesse acontecido, não ficar à defesa, dar oportunidade a que venha a suceder, etc., não faço nada disso nem me esforço, cada vez menos. Se para a minha sobrevivência não tiver de lidar com a pessoa, desisto dela; se tiver de lidar, a interacção é a mínima possível, sem calor e muito à defesa. É a minha forma de prosseguir caminho.

    • Luis

      sabes o ‘as desculpas não se dão, evitam-se’ ? é isso

      tudo o que gira à volta do perdão está carregado de carga negativa, de relação doentia entre pessoas.
      evite-se. extermine-se.

      • Ó Menina

        O sapo dá para comentar deixando o link de sítios giros como este, assim o autor do blog no sapo pode comentar aqui e queixar-se do mesmo…
        Quanto ao perdão não o sinto como obrigação necessária para o que quer que seja. Acho que isso deriva da minha postura de que devo aos outros o respeito de lhes dizer o que penso mesmo discordando e depois de o dizer não mudo a forma como trato com eles até que o seu poder de encaixe os leve a fazer o mesmo sem que um pedido de desculpas se imponha. O que não é o mesmo que não exigir aos outros que assumam responsabilidade nos seus erros…

        • Luis

          Como as pessoas nem todos os blogues do sapo nascem iguais 🙂
          https://linharecta.blogs.sapo.pt/apaziguar-270730

          Os perdões, desculpas e erros são próprios do homem (e mulher :)) mas não é o que têm de melhor certamente. Por isso só é coisa onde me prenda por falta de alternativa.

          PS. Obrigado e bem vinda 🙂

Deixar uma resposta