Zé Gomes, ouço os violinos

Dás-me a liberdade de achar que são nossos?

São de quem ama

mesmo que seja a lama