• 20 Mai 2019

    escrevo poemas de amor
    porque só há poemas de amor

     

    Mazzy Star
    Into Dust
    Mazzy Star Into Dust
    turning into dust

     

     

     

     

     

     

  •  

     

     

     

     

     

  •  

     

     

     

     

     

  •  

     

     

     

     

     

  • 10 Mai 2019

    Pirilau

    Estou aqui deitado a pensar. Tanto tempo que passa fechado e amarfanhado.
    Sempre que estou em público, escondo-o. Será que pensa que tenho vergonha dele?

    Extensão matinal

    If you want me I’ll be in the bar
    Enlightened by the devil

     

     

     

     

     

     

  • 07 Mai 2019

    Somos livres

    O Damien cantava esta musica depois dos concertos. Dos vídeos que vi este é o que mais me toca. Nota-se que todos os que ali estão, estão no mesmo ‘lugar’. E aqui, 4 anos depois, a milhares de quilómetros de distância sinto um pouco daquele sentimento.

    Do outro lado, está esta versão https://www.youtube.com/watch?v=MdWgoqjpdkw estéril, insípida, uma fulana lá atrás só quer saber do telemóvel, alminha nenhuma. Até o Damien canta pior, naturalmente. Uma asa precisa de uma asa para voar.

     

     

    Do you come, Together ever with him?
    Is he dark enough, Enough to see your light?

     

    Damien Rice
    Accidental Babies
    Damien Rice Accidental Babies

     

    Entre os teus lábios
    é que a loucura acode,
    desce à garganta,
    invade a água.

    No teu peito
    é que o pólen do fogo
    se junta à nascente,
    alastra na sombra.

    Nos teus flancos
    é que a fonte começa
    a ser rio de abelhas,
    rumor de tigre.

    Da cintura aos joelhos
    é que a areia queima,
    o sol é secreto,
    cego o silêncio.

    Deita-te comigo.
    Ilumina meus vidros.
    Entre lábios e lábios
    toda a música é minha.

     

     

     

     

     

     

  • 03 Mai 2019

    Quem foi o Jorge Afonso?

    No fim do almoço vieram oferecer-me um moscatel. Como sabe esta gente que sou de Setúbal?
    Não nasci nem vivo lá, mas sou de lá. Na verdade sou de muitos sítios, como as raízes de uma árvore. Mas a raiz mais forte é de lá.

    Amar é fácil. É o meu estado natural. Amar o que a cada momento ame de volta já necessita de um qualquer encontro astral.

    Nenhum de nós é racista certo? Então porque é que os casamentos inter-raciais são raros? As raças existem? E é assim tão mau gostar mais de uma raça do que de outra? Vejo qualidades em tudo mas nada é igual. Donde veio isto de sermos iguais? Não somos.
    Ah e tal, o mal está nos preconceitos. Julgar injustamente, sem avaliar objectivamente em função dos méritos da pessoa em si. Talvez, mas esta conversa não vai dar a lado nenhum.

     

     

     

     

     

     

  •  

     

     

     

     

     

  • 24 Abr 2019

    Abri o livro

    na primeira folha tem uma dedicatória escrita no futuro

    fala-me da claridade e de jasmins


    Aqualung
    Garden of Love
    Aqualung Garden of Love

     

     

     

     

     

     

  • 23 Abr 2019

    Loneliness is a gun

    House of Love
    Loneliness Is a Gun
    House of Love Loneliness Is a Gun

     

    So I memorize the diamond in your eyes
    it shone so sweetly
    it cut through any lie
    I’m touching gold
    I’m colder still, I’m colder still
    So I memorize the diamond in your eyes

    Oh, loneliness is a gun
    Loneliness is a gun
    The loudest silence in your day
    dying to meet you