dificuldade: rodeado do que não gosto, focar-me e ser o que gosto

sabendo que muito do que não gosto paga e ou permite o que gosto


2 Comentários

  • Carla

    Esse é o equilíbrio das coisas. Se fizesses só o que gostas ou fosses só o que gostas, irias criar hierarquias mais ou menos inconscientes do gostar e ao fim do tempo já estavas com a sensação de que não gostavas de algumas ou de ser de uma maneira particular.

    Assim dá mais prazer fazer e ser o que gostas, porque é quase uma transgressão, uma rebelião contra o atestado, o que tem de ser.

    (reflexões destas pós-almoço são bem capazes de me parar a digestão. livra!)

Deixar uma resposta