às vezes pergunto-me

como seria ler-me não sendo eu. gostaria? por vezes sim, no resto não. grandes tretas. nada é absoluto, portanto qual é a novidade? que nada e absoluto não existem. bom, já estou a avariar… stop


Deixar uma resposta