6 thoughts on “Arte de Navegar”

      1. Isabel Pires

        Recordo-me de ver essa publicação (a do link).

        Tal como agora, achei desagradável o comentário do anónimo. Mais uma vez veio a confirmação de que a deselegância, e não raro o ataque, vem amiúde com a capa de anonimato.

        1. Não achei desagradável porque tem razão. Para além de que gostei da autenticidade.
          Escrevo muitas coisas insignificantes e bestas (prefiro chamar-lhes parvas)

          Que alguém critico e sem papas na língua ache que nos intervalos tenho aqui beleza, alegra-me.

          1. (Julgo perceber o que dizes e o voltar não tem que ver com o querer escavar no assunto, que não quero.)

            Apenas não chamaria autenticidade quando alguém emite opinião sobre o que se fez e usa a capa de anónimo.
            (Por que será que quando a critica é negativa, isso acontece muito? E quando é positiva não acontece? 😉 Do género: digo mal, mas não quero que saibas que fui eu; digo bem e por isso tens de saber que fui eu, como que a massajar o ego.)

            1. tens razão no anonimato,
              mas pensando bem porque se chama “negativo” a tudo o que não seja aplaudir?
              vem-me à baila um postal recente, da incapacidade humana de pensar em termos absolutos, os valores que damos são sempre em comparação a algo, positivo negativo, melhor ou pior

              mesmo quando se diz ‘critica construtiva’, o que se subentende é : está a deitar abaixo dourando a pílula para reduzir o conflito

Comentário (nome, etc, é opcional)