almoçarecos

Dois amantes felizes não têm fim nem morte,
nascem e morrem tanta vez enquanto vivem,
são eternos como é a natureza

2 comments on “almoçarecos

  • kodakkhrome says:

    Contra a corrente, no meio das ondas externas,
    o teu paralelo corpo aperta-se nos meus braços
    como um peixe infinitamente agarrado à minha alma
    rápido e lento na energia subceleste.
    pablo neruda

    • Luis says:

      “seria delicioso
      assustar um notário com um lírio cortado

      Seria belo
      ir pelas ruas com uma faca verde
      e aos gritos até morrer de frio.”

      delicias! 🙂

Leave a Reply to kodakkhrome Cancel reply