Acordar

Creio nos anjos que andam pelo mundo,
Creio na Deusa com olhos de diamantes,
Creio em amores lunares com piano ao fundo,
Creio nas lendas, nas fadas, nos atlantes,

Creio no incrível, nas coisas assombrosas,
Na ocupação do mundo pelas rosas,
Creio que o Amor tem asas de ouro. Ámen.

8 comments on “Acordar

    • bemsalgado says:

      Minha reflexão sobre a sórdida situação atual em que vivemos.

      E Deus disse ao homem:

      “Você pode continuar mentindo,
      enquanto outros acreditem em suas mentiras,
      e você não. ”

      A religião e a política estavam nascendo.

      E quando já todos, incluindo o mentiroso,
      passaram a acreditar nas mesmas mentiras,
      nasceu a guerra.

      • “que caminho tão longo
        que viagem tão comprida
        que deserto tão grande
        sem fronteira nem medida”

        Liberdade
        Querida liberdade
        O nosso chão tem sonhos e vontade

        https://www.youtube.com/watch?v=jC7MHuVwoYk

        É um caminho longo bemsalgado, é um deserto sem medida,
        mas a liberdade existe, e tem sonhos e vontade

        há que lembrar isto sempre

    • havia um que dizia que tudo vale a pena quando a alma não é pequena (incluindo o acordar)

      acho que ele só disse metade, tudo vale a pena mesmo quando a alma está pequena

    • Luis says:

      pegando no exemplo do cura, deixo a cantar quem canta bem

      https://www.youtube.com/watch?v=EarpaKk0Z4g

      há sempre uma candeia
      dentro da própria desgraça
      há sempre alguém que semeia
      canções no vento que passa.

      Mesmo na noite mais triste
      em tempo de servidão
      há sempre alguém que resiste
      há sempre alguém que diz não.

      • bemsalgado says:

        Em 1974, não lembro onde nem porquê, entre o Porto e Viana do Castelo, tenho uma vaga lembrança de ter assistido a uma festa em que Adriano Correia e Fernando Tordo cantavam e um vibrante Ary dos Santos recitava poemas.
        Também, anos depois, de Zé Mario Branco cantando em uma praça central de Santiago em ato eleitoral.
        Poderia ter sido no contexto aquí recolhido:

        “Retrincos galegos do Zé Mario Branco”
        29/11/2019 Carlos Méixome

        https://www.anovapeneira.gal/index.php/2019/11/29/retrincos-galegos-do-ze-mario-branco/

        Um grande abraço, Luis.

        • Luis says:

          o que foste fazer 🙂 eu a acabar de dar uma volta por memórias

          primeiro o zé mário branco, que enche a alma a qualquer um
          depois falar nos anos em que que se acreditava que tudo era possivel, e se lutava por isso
          (agora a malta pedincha uns possiveizinhos)

          depois a galiza mesmo ali ao virar da esquina da minha infância de todas as férias
          grandes tempos, bemsalgado
          um abraço do tamanho dos impossiveis possiveis 🙂

Comentário (nome, etc, é opcional)