Que sobra? Depois do fim, nada.
E antes, não faz sentido sobrar.