A verdade é esta, já nada me devia meter medo. E no entanto tenho medo.

Um dia vou tentar escrever como quem pinta, a atirar cores para a tela.