8 Comentários

  • Uma Rapariga Simples

    E estar só é não ter música como companhia.

    Relembrei meio por acaso que até uma música deprimente me pode animar e fazer cantarolar. Graças ao Borrego, a verdade seja dita. A minha sorte é que cantarolo com ritmo e afinação, caso contrário, nem quero imaginar o sofrimento de quem me ouvisse a cantar como se me estivessem a apertar o pescoço.

    Vai um Ensopadinho? (:

  • Luis Rodrigues

    Elsa, o sempre são bocadinhos de agora que se vão juntando. Antes de se juntar não há.

    Rapariga, gosto de ensopado mas não depois de almoço

    Laura, nunca se está só do lado de fora. À volta é paisagem.

  • Elsa TR

    Com o que vai para trás já posso juntar uns bocados. Depois logo se vê o resto.

  • Uma Rapariga Simples

    Li isto ontem.

    Medo
    Furo-te os olhos com os dedos magoados
    como-te
    torpor de medo as luas verdes
    mordem-me a boca
    do teu peito sobe o halo nacarado
    a essência fútil das flores mortas
    e novamente o medo
    de nunca mais voltar a ser perfeito

  • Luis Rodrigues

    Gastei as ultimas gotas de racionalidade no comentário anterior, por absurdo que pareça, já não vai mais nada.

    Olha, furem-me os olhos.

  • euexisto

    não sei como passei tanto tempo sem cá vir.

    abraço camarada!

Deixar uma resposta