Ouça um bom conselho que eu lhe dou de graça

Em 1997 Mary Schmich escreveu esta crónica para o Chicago Tribune, Advice, like youth, probably just wasted on the young

Live in New York City once, but leave before it makes you hard.
Live in Northern California once, but leave before it makes you soft.
Travel.

Keep your old love letters. Throw away your old bank statements.

Stretch.

Sabes o que custa calar
o que não se consegue calar
conter o incontível.

Estranho mundo este
onde os olhos rolam pelo chão
e os amores desmaiam de cálculo
A loucura apodrece
e cheira mal

Porra!
que os sonhos aconteçam
que o furor fresco da manhã
tenha lugar

Sol deus maior
que os corações expludam
e braços se encontrem
que a vida seja vida e não apenas morte

Álcool deus menor
leva-me lá para longe
leva-me e esquece-me
eu não estou
não existo.

(escrito em 10 minutos na autoestrada por alturas de palmela, simples e rápido)

e hoje é isto

tantas vezes

the company takes what the company wants

Quem sou eu para dizer que não?