Web Analytics

Anne Briggs

Anne Briggs
Lowlands Away
Anne Briggs Lowlands Away

Esta é a história duma cantora que só queria cantar. Desde os anos 70 que recusa todas as editoras e propostas de concertos. Nunca procurou o sucesso ou a popularidade. Os filhos cresceram sem saber da carreira da mãe. No entanto é considerada das melhores e mais cristalinas vozes do folk.

Detestava cantar em edifícios, preferia andar pela estrada e cantar na rua ou em pubs. Fechava os olhos e cantava para dentro de si. Saiu de casa aos 17 anos para percorrer o país. Era um espírito livre. Amou, teve filhos, vivia em carrinhas e caravanas. O que não era convencional uma mulher fazer, ela ia e fazia. Um belo dia saltou dum rochedo para ir procurar focas. Dizem que bebia muito, e vivia muito. Eu gosto dela.

Anne Briggs – Let No Man Steal Your Thyme at Edinburgh Folk Festival 1963

24 

pequenas coisas

turning into dust

Mazzy Star
Into Dust
Mazzy Star Into Dust

não quero ser nada do que não sou, e depois mais um bocado

 

que as paredes venham, o silêncio suba pelo corpo,
a noite inteira, centímetro a centímetro

 

 

se tivesse uma mala enchia-a de esquecimento e vinho
e esperava

 

 

estou destinado a ter medo
que o mar se apaga em qualquer janela

 

 

bebo aos joões e marias
que de cada pequena terça-feira
fazem uma onda

 

 

saí para comprar uma barragem e lágrimas

 

 

afazeres
reunir a cama, lavar os papeis, fazer o chão
despir-me, que os olhos pesam

 

 

quero aprender a pintar
vou pintar o antónio, o joão, a maria e um unicórnio cor de rosa que me veio dar a mão

 

 

se as pessoas são tão espertas, porque roubam as máquinas o trabalho às pessoas,
e não vejo pessoas a roubar o trabalho às máquinas?

 

fechemos a caneta, cansei-me, vou fazer um chá

 

Cigarettes After Sex – Apocalypse

 

 

o pior dos subúrbios é gerar suburbanos

 

Ouvi dizer que as mulheres envelhecem pelas mãos. Será verdade?

 

Uma pessoa de princípios é uma pessoa que não acaba?

 

dizer o que se deve dizer
ou dizer o que não se deve dizer?

Quem

Quem inventou a dor ao fim de um dia de sal?

Quem te imaginou na minha cabeça?
Quem apagou a luz do céu?

 

 

Bernardo Sassetti
Reflexos
Bernardo Sassetti Reflexos
10 

Manifesto

Limpa a secretária.
Lava os pratos.
Limpa o chão.
Lava a roupa.
Lava os dedos dos pés.
Muda a fralda do bebé.
Acaba o relatório.
Corrige os erros.
Conserta a cerca.
Mantém o cliente feliz.
Põe o lixo na rua.
Cuidado para não pôr coisas no nariz.
O que devo vestir?
Não tenho meias.
Paga as contas.
Guarda a dor.
Lava o cabelo.
Troca os lençóis.
Vai ao mercado.
Repete.
Vai trabalhar.
Limpa a mesa.
Mantém-te jovem.