• 20 Fev 2018

    Votar com dinheiro

    Coisas que me parecem absurdas sendo normais.

    As empresas não podem votar. A teoria diz que as pessoas é que escolhem os governos, e o voto de um rico vale o mesmo que o voto de um pobre.

    Os partidos com mais dinheiro podem fazer mais publicidade e aparecer mais nos outdoors, jornais e televisão. Organizar um comício custa dinheiro, palcos, som, seguros e sei lá que mais. É sabido que os grandes partidos pagam “excursões” à malta da província para virem passear ás capitais, desde que marquem presença no comício. Tudo isso custa dinheiro.

    Então porque é permitido ás empresas darem dinheiro aos partidos de que gostam? Ninguém vota em partidos pequenos (que aparecem pouco) por causa do voto útil (outra parvoíce).

    Dar uns milhões de euros a um partido é muito mais importante que votar nele.

    E se o estado desse uns milhões de euros de subsidio aos filhos de pais ricos, e nada aos filhos de pobres?
    Se isso está mal, porque raio está bem no caso dos partidos?
    Os partidos grandes e cheios de massa recebem subsídios do estado (nós).
    Os pequenos têm por missão continuarem pequenos, obrigado.

  • 27 Fev 2018

    A formiga no carreiro

    Retirado do blogue duma pessoa informada e inteligente:
    A Folha de S. Paulo prefere retirar-se simplesmente da rede social; para mim é pena, pois gostava de os ler quando, por acaso, dava com eles no meu mural. Mas aceito a decisão e fico de olhos ainda mais abertos para perceber até onde o Facebook deseja que nos leve o seu algoritmo.

    José Afonso
    A formiga no carreiro
    José Afonso A formiga no carreiro