Homem morre atropelado em Albergaria-a-Velha

Um homem morreu, ao final da tarde deste sábado, atropelado no centro de Albergaria-a-Velha.

Isto foi publicado pelo Jornal de Noticias há poucos dias. Alguém me explica porque isto é noticia nacional?

Que importância tem para os 10 milhões de portugueses que não o conheciam, nem são lá da zona?

E não fiquei mais informado. Não preciso de ler para saber que volta e meia alguém morre atropelado.

O ano passado morreram 82 peões, em 1996 foram 480. Assim já fiquei a saber mais alguma coisa.
Que se fez muito que nesta área em 20 anos. E era fácil pôr isso na noticia, nem um minuto tinha sido preciso.

Porque razão os jornalistas e editores se dedicam a banalidades? Será por preguiça mental?
Será pelas audiências, porque as pessoas preferem o lado voyeurista, ao informativo?

Uff, e ainda me queixo…

Se me vier uma ideia maluca à cabeça, pego no rato e começo a brincar com a coisa.
Depois por vezes fico satisfeito com o resultado, outras vezes não.

Quando um arquitecto tem uma ideia maluca, antes de mais nada, tem que procurar quem tenha uns milhões para gastar.
Depois durante uns tempos anda cagadinho de medo, não vá aquilo ser mesmo só uma ideia maluca.

Big Brother Google

Aqui há dez anos já se falava nisto. https://tintanobolso.escritas.org/big-google
Aplicações que usam o microfone do telemóvel para perceberem onde estamos e o que estamos a ver.

Dez anos passaram, e já é coisa normal. https://alphonso.tv
Mas pela mão de parceiros, que os anunciantes não querem a potencial mácula na imagem.

Como funciona? Pelo microfone, identificam que canais estou a ver ou a musica que estou a ouvir.
A publicidade que me surge é ajustada em função disso.

Por enquanto dizem que não analisam as conversas. Dizem. E quem sabe se é verdade?

Se um casal chegar ao pé de mim com publicidade da Durex já sei de onde vêm… 🙂