para começar bem o dia

O melhor tratamento de beleza é a bebedeira! Porquê? Porque toda a gente te elogia: “Tás bonito, tás”
🙂

Qual é a melhor forma de caçar coelhos? Esconder-se atrás duma árvore e imitar o grito da cenoura.

Ler num jornal os resumos das telenovelas é uma leitura entusiasmante!
Nikos tenta dar um beijo em Júlia, mas ela afasta-se e diz que aquele romance não vai dar em nada. André faz uma excelente oferta para comprar as ações de Vitória na Belíssima. Júlia confessa a Nikos que ainda gosta de André e diz que não quer magoá-lo. Nikos vai embora, chateado com Júlia. André dá um beijo em Vitória e tenta seduzi-la, mas ela esquiva-se.

Andreia conversa com Natércia e Sandra sobre Miguel ser filho de Joana, mas entretanto chega Vítor, que também quer saber o que se passa. Sandra pede a Vítor que devolva o dinheiro que Zé lhe deu quando foi da violação de Ana, mas Vítor diz que já o gastou todo. Os dois discutem e Vítor puxa a cadeira de Sandra fazendo com que ela caia e se magoe e ainda lhe dá um pontapé.

A malta gosta de listas por isso aqui vai uma lista

Passamos 3 biliões de horas por semana a jogar em consolas, apesar de poucos acharem que jogar seja algo importante para fazer na vida.

Não estou a ver alguém, depois de saber que só tem um mês de vida, dizer é pá, tenho que me despachar para ver se ainda consigo chegar ao nível 20.

Então o que é importante?
Não pergunto para que serve, porque as únicas respostas verdadeiras, são verdadeiramente deprimentes.

Mas o que vale a pena fazer? Será que nos dedicamos mesmo a fazer aquilo que queremos fazer na vida?

Um enfermeira que tratava de doentes terminais, recolheu os desejos mais comuns de quem está a chegar ao fim da vida:
– Gostava de ter tido a coragem de viver a minha vida, e não a que os outros esperavam de mim
– Não devia ter trabalhado tanto
– Gostava de ter tido a coragem de expressar os meus sentimentos
– Devia ter mantido contacto com os amigos
– Devia ter-me permitido ser mais feliz

É de notar que sexo e saltar de pára-quedas não estão na lista.

Jane McGonigal (TED) – The game that can give you 10 extra years of life
Jane McGonigal

Um dos exercícios que a fulana pediu ao publico foi dar aperto de mão ao vizinho do lado durante seis segundos ou então mandar uma mensagem a alguém.
Reparei na mulher de riscas a meio da imagem, que foi das poucas a mandar um sms, e também das mais sisudas da plateia.
Diz a Jane que o toque tem um efeito quimico, quem escolheu apertar a mão fica mais inclinado a gostar e a ajudar o outro.

E isso não é bom? Ora vamos lá começar a cumprimentar, tocar, abraçar e beijar muito mais 🙂

Da vaidade

marques de pombalAqui há dias fiz um comentário num blogue dum Homem que tem o mesmo nome dum poeta de que gosto muito. Achei curiosa a coincidência e disse-lhe isso mesmo. E até passei a seguir o blogue.
Mas o tal Homem pelos vistos ofendeu-se (faltou-me talvez dizer que o achava Maior Poeta que ao outro) e domingo pela manhã veio deixar uma prendinha no meu blogue.

Diz ele que que as pessoas com o nome dele “têm uma coisa em comum. São Homens!. Alguns também são poetas… e pelo que diz a voz do povo; Bons poetas.”

E depois fez questão de salientar a minha menoridade:
“Já no meu país, tal como no teu, há muitos homemzinhos com o nome de Luís Rodrigues… Mas não consta que sejam grandes poetas.”

Primeiro devo dizer que não gosto da malta que vai lavar a roupa suja para casa dos outros. Em casa são uns santinhos, fora dela cospem para o chão. Não vejo razão para vir aqui responder a um comentário feito no blogue dele.

Acredito que cada homem é enorme, e que em algo do que faz existe uma grandeza que não precisa nem exige estátuas. Ainda sonho com um mundo de homens justos e iguais.

Sobre a poesia, não me parece que ser poeta seja profissão. Acho um pouco ridículo quem se intitula poeta, tipo Joaquim Silva, canalizador. A poesia é ter uma estranheza, uma inquietação em si, e depois conseguir passá-la a outros por palavras.

Pela minha parte não é fama nem grandeza que procuro (já sou grande em tamanho :), e muito menos ser poeta. Escrevo aqui quando me apetece escrever, por isso posso fazer 5 posts numa hora ou nenhum em dois meses. Acontece muitas vezes apagar o que fiz, por não gostar. Mas também tenho coisas que lembro com orgulho mal disfarçado.

E dizendo as coisas com as letras todas, chateia-me que por causa disso tenha que gramar bocas de malta com egos mal resolvidos, e que com isso se apoucam.

O vento na pele

Acabei de almoçar e quando voltava ao escritório senti uma brisa no meio do calor.
E pensei que não há nada melhor que o vento na pele.

Mas não posso chegar ao escritório e dizer que não há nada melhor que o vento na pele.
Para não ficarem a olhar para mim, tenho que dizer com este calor o vento sabe bem.
Sem falar na pele.

silence

O gato a arder

Kate WalshAnimals on Fire

 

O comboio passa vinte e cinco vezes por dia, mas não chega
quando somos animais a arder