Era uma vez um país governado por um ditador. Um dia o povo derrubou esse ditador.

Pensava-se que tudo estaria bem. Só que esse mesmo povo estragou tudo elegendo o partido errado.

Entrou em cena este senhor. Derrubou o governo eleito e ilegalizou o partido que ganhou todas as eleições pós-ditadura.
Seguiu-se repressão forrada a prisão e sangue.

Aqui há dias no aniversário da queda da ditadura, a tropa matou 60 pessoas e feriu centenas. A imprensa mal falou nisso.

Hoje a imprensa diz que o senhor tem grande apoio da população.
https://pt.euronews.com/2014/01/28/egito-candidatura-de-al-sissi-recolhe-apoio-da-populacao/.

O salazar também tinha um grande apoio e ganhava eleições. E tal como este senhor também só deixava concorrer quem ele escolhia.
Olhando para as noticias e para o apoio que o ocidente dá a este senhor, percebe-se o cheiro pestilento que a palavra democracia deita.

Malala Rachel Corrie
Dezenas de prémios e condecorações Nenhum reconhecimento ‘internacional’
Discursa na ONU, é entrevistada e elogiada por todos os canais de tv Nunca foi convidada para nada
Vive em hoteis e viaja pelo mundo Não vive

Soundbites inconsequentes:
Uma criança, um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo

Relevante e incómoda:
Estou aqui porque todos os dias morrem 40 mil pessoas de fome.
Temos que entender que os pobres estão à nossa volta e nós os ignoramos.
Temos que entender que estas mortes podem ser evitadas.
Temos que entender que as pessoas do 3º mundo pensam, importam-se, sorriem e choram tal como nós.