• 03 Jan 2008

    Dia

    e outro, e outro, e outro, e mais outro. Ah máquinas infernais, parem esse matraquear de dias sem fim.
    Parem esse morrer e nascer incessante de coisas velhas.