• 15 Nov 2007

    Levanto-me

    para trabalhar tal como todos os dias. Tomo pequeno-almoço tal como ontem.
    E tudo se vai repetindo como uma coisa repetida.

    Porra, estou a viver um dia já vivido. Usado, gasto, um dia que já aconteceu.

    Quero um dia novo. Um dia que não saiba a véspera.