17 thoughts on “.”

  1. oie de novo ,,,

    espero que continues nos festejando com as tuas poesias e pensamentos e sutilizas e … com tudo que você carrega nelas …..

    um inusitado 2010
    beijo
    jessica

  2. Sendo o infinito uma tontería que ninguem conhece nem conheceu, cómo é que tu sabes que nâo alcanzam os teus bolsos para guarda-lo?

    O zero, em troques, é muito popular e está ao alcance de maiorías.

    E nâo te digo mais, porque…
    quem sente muito, cala.

  3. por tua causa, desenterrei-me um pouco por aqui. conforme ia andando

    somos é porreiro
    devíamos ser todos mais vezes

    antes labirinto que caixa

    e de resto calo-em também
    é mais fácil falar quando não se sente

    são aqueles momentos em que as coisas transparecem, é a mão, o abraço, a boca, os olhos, o riso, sei lá

    não me saiu bem, foi o melhor que arranjei, agora, neste escritório a carregar com os dedos nestas teclas de plástico

Comentário (nome, etc, é opcional)