e há o momento
em que juntos
somos ternamente
incompetentes

11 comments on “

    • Luis says:

      gosto de deixar deixar espaço nas palavras, que possa ter o significado que faça sentido para quem lê
      tal como a perturbação, pode-se ficar perturbado de várias maneiras
      mas seja de que maneira fôr, antes isso que a indiferença (obrigado)

      para mim esta é uma boa perturbação, faz-me sorrir

  • Maria says:

    A mim dá-me vontade de rir ?, acho que compreendo a situação ?

    • Luis says:

      sabes o melhor dos comentários? é ajudar a ver outras visões

      isto nasceu de pensar em dois amantes que quando se abraçam nada mais existe
      aqueles momentos tão intensos em que conceitos como competência ou eficiência são perfeitamente ridículos
      uma coisa tão idílica em que não há fragilidades no que se tornou um corpo e uma alma

      depois ao escolher a foto lembrei-me da invenção do amor do daniel filipe
      o contraste do amor entre o betão da cidade

      e agora foi reler e os juntos podem ser dois ou muitos
      a crueza dos muros da cidade pode ser mesmo incompetência

      ou poderia ser se os criadores da cidade lá vivessem
      mas não. eles fazem as caixas para vivermos e com os lucros vão viver em moradias frente ao mar

      quem faz deve viver o que criou

      (Chegando aqui e relendo. Aquilo do um corpo e uma alma é um bocadito meloso. Mas é assim mesmo, sem medos)

Leave a Reply to Maria Cancel reply