Tu és tu

Tu és tu

 

 

 

 

Tu és tu em demasia
da mão despudoradamente nua
aos olhos que não vêem
e que levas nos meus.


Deixe um comentário