Os demónios interiores são os piores

os exteriores de vez em quando põem-se a ver televisão

 

 

 


4 Comentários

  • Isabel Pires

    Os demónios não são sempre interiores?
    Mesmo os que têm uma face visível e palpável, claro.

    Os demónios, tal como os deuses, não corresponderão a uma forma de “materialização” ou “objectificação” das sensações e emoções?

    O demónio não é um conceito a que nós temos tendência a atribuir uma figura com semelhanças com os humanos?

    Reparo que fiz três perguntas…

  • Luis Rodrigues

    1. Há claramente demónios exteriores, com os quais se pode lutar ou mesmo ignorar.

    2. Isso acontece quando os exteriores se reflectem em interiores. E pode não acontecer, Há muitos que ignorei e já esqueci e eles continuam lá, existentes.

    3. Desta vez não concordo com quase nada 🙂 Há os vagos, informes e indescritíveis. Quando mais assim mais difíceis de combater.

  • Cássio Serafim

    Gostei imensamente da imagem: o demónio a ver TV. 😀

    (A que programa estaria a assistir?)

    • Luis Rodrigues

      escolha não falta 😉

Deixar uma resposta