Martha Medeiros, a cronista

minha boca
é pouca
pro desejo
que anda à solta

https://www.escritas.org/pt/martha-medeiros


2 Comentários

  • Maria Papoila

    E podemos morrer só por um pouquinho? Só por hoje e amanhã já volto?
    Já dizia alguém…viver sempre também cansa.

    • Luis

      Luis

      🙂 as memórias são lixadas, sempre tive a ideia que o primeiro acordanço pra as poesias tinha sido pro uma professora do liceu que me falou no geninho. Mas, não. Muito antes disso já tinha andado ás voltas com as histéorias do João Sem Medo de alguém.
      E ainda hoje me lembro de partes dessas histórias.

Deixe um comentário