Fácil de entender

1.
Cheguei a casa.
Liguei a tv à procura de qualquer coisa. Que freak show é fazer zapping rápido por 200 canais.
Pior que os filmes de ficção cientifica apocalíptica. Quando foi o apocalipse, que não dei por isso?
Desliguei o fim do mundo e voltei ao principio.

2.
Pensei nu.
Não faço ideia de onde veio isto. Os apontamentos que faço sou mais que desapontamentos, são surpresas.
Não tenho bolsos, nem sou sou suficientemente cool para ter moleskines e a tecnologia só me serve em momentos de desinspiração.
Uns dias atrás pensei em algo genialmente original (acho eu :). No dia seguinte não fazia a mínima ideia do que era.
Por isso hoje tomei nota no telefone. E lá está, choque frontal com os cliques e backspaces e sei lá que mais.
Não faço ideia do que queria apontar, porque se fosse pensar nu, sabia o que era.

Será que se voltar ao mesmo sitio à mesma hora me lembrava? O Jorge Palma diz que não, e eu só posso concordar.

3.
Lembrar é um pensamento repetido.

As repetições são impossíveis.
Mas sei bem o que quero outra vez, em diferente.

4.
por falar, falei

Prenda
Fácil de entender
Prenda Fácil de entender


2 Comentários

  • Madalena

    Abandona definitivamente o zapping, o tempo não volta. Mal por mal, que tal a netflix?

    • Luis

      não dá a esperança que o inesperado tem

      não é facilmente pirateável

      tem poucas das minhas variedades

      devia abandonar o zapping? sim.

Deixe um comentário