Acontece quando ao almoço não me canso de ser homem

Chegou um estranho individuo. De fato e lambreta, podia ser mais um ricaço relambido. Mas não, o ar perdido e a carteira de miúdo, puseram-me a pensar nos que conheci. Nos que morreram, nos que enlouqueceram e nos que foram.

No final do almoço numa mesa ao lado falavam em algo relacionando che guevara e pablo neruda e no sonho duma América latina unida. E olhei para a sensaboria sem fim em que me transformei. Mas sinto que sou o mesmo.

‘Passeio calmamente, com olhos, com sapatos,
com fúria e esquecimento,
passo, atravesso escritórios e lojas ortopédicas,
e pátios onde há roupa pendurada num arame:
cuecas, toalhas e camisas que choram
lentas lágrimas sórdidas.’

‘Todavia, seria delicioso
assustar um notário com um lírio cortado
ou matar uma freira com um soco na orelha.
Seria belo
ir pelas ruas com uma faca verde
e aos gritos até morrer de frio.’

Padrão

13 comentários sobre “Acontece quando ao almoço não me canso de ser homem

  1. O Centro Universitário de San jJuan publicou uma análise do poema “Walking Around”, de Pablo Neruda. Deixo três pedaços:

    “Muchos críticos han examinado el título de este poema porque resulta curioso que esté escrito en inglés. Algunos alegan que Neruda quiso referirse a Nueva York como el espacio que va describiendo la voz lírica. Sea o no esta ciudad el espacio por donde deambula, lo cierto es que las cosas que va observando se convierten en motivos de denuncia. La primera va dirigida a la vida misma, a la que califica como “un agua de origen y ceniza”. Al poeta lo confunde la existencia misma; para él, vivir es una actividad incierta e imprevista. Inmediatamente después de anunciar el cansancio que ya le provoca pertenecer al género humano, y establecido su desánimo, comienza el inventario de los objetos que le desagradan: el olor de las peluquerías, los establecimientos, las mercaderías. Todo apunta a que observa un espacio conglomerado , agitado, y, sobre todo, contaminado. Por eso quisiera alejarse de todo.”

    “Elige la rutina para continuar hilando su argumento. El lunes representa el inicio del ciclo, y es, a su vez, ese rodar cíclico, el paso de la vida, lo que lo lleva a tener que presenciar escenas y situaciones que hieren y lastiman. Allí están los hospitales(la enfermedad como algo que el ser humano no puede controlar), las casas que odia(lugares donde probablemente existen sentimientos tan viles como el odio, o acciones tan inhumanas como el maltrato), las dentaduras olvidadas(los ancianos abandonados), los espejos que deberían haber llorado (las consciencias sucias), los paraguas(las excusas), etc.”

    “Este poema pertenece a su poemario Residencia en Tierra II, que fue publicado por Neruda en 1935 mientras vivía en España, un año antes de que se desatara allí La Guerra Civil Español (1936-39). Según muchos críticos, en el tono de este poemario influyó mucho la crisis política y social que vivió en ese país. Sin embargo, más adelante, su poesía se transformó. Ejemplo de esta transformación es su poema “la gran alegría” que aparece a continuación.”

    Bonito o último vídeo que deixaste.

  2. Inconfessável disse:

    Sou uma optimista por vício.Nunca ninguém me disse que seria fácil, nem difícil.
    A vida cansa. É bom viver

  3. Carla disse:

    O Variações tem uma música muito boa contra a vida sensaborona.
    É preciso é ter col…. ragem, para a seguir – à música.

      • Carla disse:

        Ninguém é perfeito (muito menos os artistas), o que não quer dizer que não tenha acertado quando aconselhou os que traçaram para si nobres rumos e depois ficaram aquém a mudar de vida.

      • Carla disse:

        Esqueci-me de dizer que as notificações das respostas chegam com muitas horas de atraso. Não é que me esteja a queixar, mas pode ser chato.

        • Carla, não é que isto seja para mim, mas entro porque há dias também fizeste uma referência parecida no teu sítio.
          No meu caso, o que sigo via wordpress recebo na hora, tanto indicação de publicação como os comentários que entram. O que é uma questão que o diferencia bastante do blogger, em que noto atrasos, às vezes expressivos.
          Quando fizeste aquela observação até pensei que era por constatares o mesmo.

  4. Carla disse:

    Pois, a notificação do teu comentário chegou de imediato, a da resposta do Luís demorou umas 4 horas… cada vez percebo menos disto.

    O Blogger está uma chachada completa em termos de actualizações das postagens, nos comentários parece-me que não, eu recebo-os de imediato (quando não sujeitos a aprovação do autor).

    Enfim…

      • Carla disse:

        Tu não ouviste, mas eu gargalhei sonoramente, com aquela gargalhada que irrita a minha mãe porque parece ser demasiado espalhafatosa.

        Eu lá me ia aborrecer por tão pouco? Já lá vai o tempo.

        Fiz a remarca (pareço os meus tios) porque pode ser alguma funcionalidade do blogue que não esteja bem e o Luís queira resolver. Se não for, paciência.

Deixar uma resposta