4 comentários sobre “

  1. Começo a entender a minha anormalidade. Ou talvez já esteja aqui a explicação.
    E olha que isto cola mesmo a uma parte da minha realidade. É que no final de uma das modalidades que pratico no ginásio, na fase dos alongamentos, o professor costuma dizer “Espreguiça, boceja…” e eu sou a única pessoa que não o faço de forma natural.

    Talvez a intensidade e a normalidade não sejam as zonas mais desejáveis, pelo aprisionamento?

    Quero a intensidade. Logo se vê.

Deixar uma resposta