14 comentários sobre “

  1. Aqueles estavam a fazer uma reconstituição da II GM, sendo que o jogador do MU é a Alemanha? Tem ares disso…

    Txiii, sério era se falasses de outros vermelhos contra outros azuis. Isso não era sério, isso era explosivo. Claro, com os vermelhos a levarem a melhor. Obviamente.

  2. Pelas razões óbvias que subentendo, arrisco dizer que é melhor não arriscar dizer nada. Caso contrário, quando cá voltar, está uma imagem à cabeça do blogue com os seguintes dizeres Proibida a entrada à %/$%I)= da Rapariga que veio pr'aqui dizer =#1»=%%””.

    Maneiras que vou embora como o Joãozinho, por vou calada, mas por dentro…

  3. pPara o modelo machista.
    _______________________

    Prohibido ás mans ligar
    no xogador, na pelota;
    que empurre pé pola bota,
    busque a bola o seu lugar.

    ¿Fará burato a puntada?
    Desmandado, ao parecer,
    mételle un dedo a pracer,
    segundo eu vexo en portada.

    “More ferarum” de artista,
    Pola mosca, o futbolista
    copia esquema demandante,

    contracultura aberrante
    que con lente de oculista
    non resulta edificante

    na liga moralizante
    para o modelo machista.

    (Rioderradeiro)
    http://rioderradeiro-naeiroa.blogspot.com/

  4. Sabía o señor Rioderradeiro que as moscas desvalorizam o esterco para fins comerciais?
    É este um facto irrefutável, pelo que é preciso tudo fazer para evita-lo.

    Um eficiente programa de controle de moscas deve levar em consideração a presença dos insetos adultos e também da fase larvária, sendo necessário, para tanto, tomar medidas antes de chegarmos a afrontar isse estadio.

    Demonstrou-se que é possível atingir excelente controle de moscas com o uso de Starycide® SC 480, QuickBayt® e Responsar® SC 1,25 SP, especialmente quando esses produtos são aplicados no início da temporada favorável ao desenvolvimento das moscas.

    Mas uma solução de carácter preventivo, ecológica, não traumática, só vir-nos-á dada da mão da moral católica.
    Sim, de pedir a deus faça extensivo ao reino das mosquinidas as proibições que impõe o tal sexto mandamento.

    É preciso a mosca um por cento doméstica, e a mosca passa ou não passa.
    Mas duas aranhas esperam a mosca com serviço de Turismo tear
    e o lume aceso de página de sentença judiciária do Juizo Final…

    e toda a agua do mar a sua espera.

    http://rioderradeiro-naeiroa.blogspot.com.es/2013/03/para-o-modelo-machista.html

  5. Tentei compreender, mas há aqui um carácter cientifico que me ultrapassa.

    Acho melhor discutirmos isso à mesa, com uma garrafa de mar tinto. Deve estar à nossa espera. O mar é um gajo porreiro.

  6. Pois nâo sei a que esperas, Luis.
    O tinto ha tempo que esta pronto e, chovendo sem parar como nâo o tem feito nos derradeiros 80 anos, corre o risco de aguarse.

  7. Luis, sabias que, na Galiza, porreiros também sâo os porcos? E que, de um tempo acó, ademais podem serem porcos celtas. Tranquilo, nem todos sâo do Bemfica.

    E se nâo quisseres porco ou vitela, há berbigâo, ameixôas, ostras, zamburinhas, navalhas, percébes, nécoras, camarâo da nossa costa (do Minho para cima, conforme ao actual traçado de fronteiras), percébes, polbo, bogavante, santola, lagosta.

    Mas neste caso, milhor deixamos de lado o tinto e ventilamos os brancos de alvarinho, treixadura, godelho, loureiro, dona Branca ou cainho branco.

  8. Tenho uma ideia, frente ao mar.
    Que o mar não aceita merdas e ordens de nenhum semi deus terreno.
    Quanto mais não seja por isso merece o nosso respeito.

    E mar da galiza é o mesmo que o meu mar daqui, não se estranhará.

    O resto vamos bebendo e inventando. Estou certo que será bonito.

Deixar uma resposta