o mar podia entrar agora pelo chão do escritório, invadir o ecrã, que nem assim acordaria

Caiu-me há pouco na caixa de correio este comentário que fiz, meses atrás, no blogue da menina dos olhos de água.
Estranho tanto quando reencontro coisas que não me lembro de ter feito. Nunca me reconheço, sempre a sensação de não ser o que fui.

Padrão

Deixar uma resposta