Ando a reler coisas que se diziam nos newsgroups, em 1996! Gostava daquilo, era mesmo um lugar de conversa e discussão. Às tantas estava-se a falar sobre o que era a simplicidade. E alguém disse que era escrever para ser compreendido e não para ser admirado.

Uma posta que atirei para lá e que relendo até faz sentido: A liberdade é também o direito ao esquecimento.

Padrão

2 comentários sobre “

  1. mmm. qdo esqueço me sinto livre .

    mais leve.
    é como deixar se ir para sempre .

    ás vezes tento lembrar daquele beijo na boca …e nao há mais nada no seu lugar …

    mas quando sonho… relembro até o perfume … que ironia …no sonho não existe essa liberdade …

Deixar uma resposta