A cena dos anéis e a cena da nudeza

Sou da geração pré-piercings. Quando era puto a afirmação através de adereços era feita com anéis e fios com os mais diversos penduricalhos. Desde a sagrada cruz ao “estou aqui para as curvas” corno.

Nunca usei nada disso e ainda hoje até a roupa me faz confusão. Durmo e ando em casa à civil. E não vou em pelota para a rua porque dá nas vistas. E nem é preciso ser grande :)

Esta geração avançou um passo na transformação corporal. São as tatuagens, os piercings e alargadores. O corpo humano é assim tão feio que seja preciso deformá-lo e escondê-lo? Se tenho uma imagem ou música que seja bonita, tenho-a ali guardadinha ao pé de mim. Não javardo aquilo tudo até ficar irreconhecível.

Querem sair da manada e rodear-se de coisas bonitas? Andem nus.
É mais barato e até o trânsito pára.

Padrão

Deixar uma resposta