De Impostos e Eleições

Há algo que se sabe há muito. Os políticos têm dois objetivos de carreira. Governarem-se e ganhar eleições.

Assim, dada a fraca memória das pessoas, faz sentido logo a seguir às eleições cortar e aumentar, e depois dar uns doces antes das eleições seguintes.

Ontem meti-me a comprovar isto através dos aumentos do IVA que são os mais fáceis de medir.

17 de Março de 2002: Eleições -> 5 de Junho de 2002 IVA aumenta de 17 para 19%

20 de Fevereiro de 2005: Eleições -> 1 de Julho de 2005 IVA passa de 19 para 21%

Sendo 2009 ano de eleições, em 2008 o IVA baixou para 20% porque apesar da crise mundial, o pais estava tão bem que já se podia começar a baixar impostos. O deficit em 2009 seria de 2,2%, diziam eles. Na verdade foi 9,3%.

Assim que passaram as eleições de 2009, afinal o país já não estava tão bem assim, e pimbas IVA para 21% em 2010 e para 23% em 2011.

Deixem-me adivinhar: Graças aos governantes maravilhosos que temos, em 2014 Portugal estará de vento em popa, e os impostos vão baixar. Claro que isso não terá nada a ver com as eleições de 2015.

Só um parvo não vê que o governo está disposto a fazer tudo o que for preciso, inclusive a deixar gente morrer à fome, para poder dar uns doces antes das eleições.

É que eles não o escondem, diz o Portas “Temos de criar condições para que, a partir de 2013, a economia cresça e crie emprego, ter tudo preparado também no aspeto da competitividade fiscal”, e o Gaspar “crescimento económico regressará só em 2013”

Padrão

Deixar uma resposta