12 comentários sobre “

  1. joana, posso cantar no chuveiro, no carro, até na montanha. Mas quando se canta não se pode, não se está sozinho. É mesmo um paradoxo.c, foda-se! bora bazar daqui para plantar couves no alto alentejo?(long time no see ;)

  2. confesso duas coisas1º “era uma vez” e nessa vez cantava no coro da igreja2º um belo dia estava-se a ensaiar aquelas cantiguinhas bonitas e o padre de repente manda parar, vira-se para um gajo lá atrás e diz “tu aí, cala-te”era eu.

  3. eu já fui mandada calar por um taxista, quando trauteava a música na rádio…E há várias pessoas que juram apés juntos que sou a pessoa mais desafinada, ever! E na escola punham-me no xilofone (com as peças que não eram para tocar retiradas)…Enfim, ficava aqui o dia todo a contar as vezes que me humilhei com o meu ouvido de mouca.

  4. joana, fundamos um coro e entramos no negócio das cobranças difíceis :)cerejinha, vê lá tu que com isto tudo ando com uma vontade enorme de cantar… e canto, isso é o mais grave!angela, salva-nos :)

Deixar uma resposta