18 comentários sobre “Co-incineração de resíduos industriais perigosos na Arrábida começa hoje

  1. Quais vão ser os tais “residuos industriais perigosos” ainda está no segredos dos deuses. primeiro aprova-se depois sabe-se….

    Em coimbra/souzelas a co-incineração não pode arrancar porque um tribunal decidiu que o estudo ambiental feito no século passado já não é válido. tem que se fazer outro.

    Em almada/arrábida um tribunal que se rege pelas mesmas leis decide que sim o tal estudo do século passado é válido e que se pode começar a queimar porcarias.

    num parque natural protegido/membro do clube das mais belas baias do mundo e futuro patrimonio da humanidade. Para quê? Acabem com as hipocrisias. Assumam de uma vez por todas que uns euros são mais importantes que uma serra, que a vegetação, que um rio. Assumam, e façam daquilo um enorme buraco, encham-no com lixo e pronto.

    Reparo que retiraram a palavra tóxico das conversas. os residuos “tóxicos” passaram a residuos “perigosos” muda-se uma palavra e é mais fácil de engolir.

  2. sinto esse silêncio. sinto esse desafio de estar perante um injustiça maior do que eu, sem ninguém. ou com poucos que nem conheço e que sinto de igual forma impotentes.

    lembro-me no século passado, quando fizeram os peimeiro testes, houve alguns protestos. fui com alguma pessoas de setúbal (que tive que convencer a ir) a um protesto à porta da secil.

    1º desapontamento: poucos, mesmo muito poucos ali. se contarmos os jornalistas e os da tv, mais os politicos que ali estavam por causa dos primeiros, ou vice versa. se os contassemos seriam mais do que os anónimos cidadãos. pensei “mas as pessoas de setubal estão assim tão indiferentes a tudo, que trocam o bem mais precioso da região por uma tarde de pantufas em frente à tv?”

    2º desapontamento: mesmo quem foi comigo, não aguentou 15 minutos. queriam ir-se embora. custou-me que nem eles se importassem. e confesso. custou-me também que não se apercebessem da importância que aquilo tinha para mim. ou que tivessem percebido… o que me custaria ainda mais. senti-me zózinho. muito, muito sózinho. no meio dos politicos, tvs e jornalistas.

  3. Anonymous disse:

    és um zózinho querido. e sim adoro manif's, gosto de gritar o q me vai na alma. qd quiseres fazemos os dois uma manif, à porta dessa porqueira de co-inceneradora. levamos uma pinguita práquecer e resmas de cartazes.

  4. Mais, uma tal de “Comissão Cientifica Independente” achou, no século passado, que as emissões irão ser “aceitáveis”.

    Acho curioso o nome. Quando há um acidente ou um caso de corrupção nomeia-se uma “Comissão de Inquérito” nunca vi uma comissão “Comissão de Inquérito Cientifica Independente”. Porqu~e este nome. Tem que se recnhecer uma coisa. Os gajos estudaram. À força de repetirem o nome, fazem-nos crer que a tal comissão é mesmo Cientifica e Independente.

    A realidade:

    O Cientifico é uma treta. Nem argumento com o facto de haver outros tantos cientistas a dizer exactamente o contrário. A verdade é que estas decisões são politicas. Tanto podia ser na Arrábida como em Freixo-de-espada-à-cinta. Ou em sitio nenhum. É uma escolha. Politica. Dos politicos. Que gostam de se esconder atrás de um estudos muito complicados que ninguém se atreve a ler.

    O Independente. Esta é pior. Os cientistas que fizeram o estudo seriam os cientistas que depois fariam parte da comissão de acompanhamento. Ou seja, se o projecto for para a frente têm assegurada uma avença jeitosa para o resto da vida. Não seria de considerar que isso possa afectar a tal “independencia”? Se essa é tão importante, a ponto de o porem no titulo, não seria melhor que os que vão beneficiar, não fossem os mesmos que vão decidir?

    Isto digo eu. Mas eu não nomeio “Comissões Cientificas Independentes”

    venha então a tal pinguita e os cartazes :-)

  5. assim com muitos comentários, pode ser que venha mais gente aqui ler :-)

    e tu que passaste por cima daqueles paleios longos e chatos para chegar aqui, vai lá ler

    e depois tudo prá frente da secil!!!! ou chamar nomes ao sócrates!

    e sim, temos uma pinguita para ti :-)))))

  6. Anonymous disse:

    Nos dias de sol de passear pela arrábida, vaguear, passar pela Aldeia Grande e ir em direção ao mar, Ela é GRANDE.

    … um minuto de silêncio….

Deixar uma resposta