3 comentários sobre “Meios

  1. Num blog…

    Podes martelar as teclas até doerem os dedos,
    E através deles fazer escorregar pensamentos e medos,
    Pintar as imagens que não sabes desenhar,
    E fintar a alma na nova forma de escrevinhar…

    Não se adivinha nenhuma letra cansada,
    Não se descobre a lágrima desnudada,
    Nem um nervoso papel amarrotado,
    Mas aquilo que se sente lá ficará…
    Para ser tão docemente admirado.

    (pelo menos no caso do escrito-na-areia)

Deixar uma resposta